2013/11/30

Início da Indústria de Ciclomotores em Portugal - Balanço


E passadas que estão três semanas da realização da exposição Início da Indústria de Ciclomotores em Portugal, é altura de fazer o balanço da iniciativa aqui do blogue Rodas de Viriato.
Mas antes de passarmos ao balanço propriamente dito, temos de deixar o nosso agradecimento à Expoeste / Classic' Auto pela disponibilidade em acolher a iniciativa e pelas facilidades concedidas. E também à oficina de João e Nelson Ferreira (em Carvalhal Benfeito - Caldas da Rainha) pela disponibilidade e prontidão na cedência de veículos antigos para a exposição. Muito obrigado!

Passando então ao balanço, temos de dizer que foi muito positivo.
Não só porque pudemos colocar em prática / concretizar as nossas ideias, tentando sempre trazer algo de novo e mais valias para todos; como aprendemos muito com esta experiência cujo modelo esperamos poder adaptar / melhorar e repetir, abordando outras realidades dos veículos feitos em Portugal.

Como se pode ver pelas fotografias, o espaço estava dividido em 3 zonas:
- Uma de exposição de veículos antigos e de artigos de coleccionismo;
- Outra de feira de peças, com pneus antigos e peças para restauros;
- E uma zona para visualização de filmes antigos sobre as marcas de ciclomotores nacionais.

É claro que há aspectos a melhorar em iniciativas futuras, especialmente a angariação de mais veículos para exposição, com maior número de marcas diferentes e a angariação de mais material para a feira de peças relacionadas com o tema.
Outro aspecto que não correu muito bem, foi a falha de comunicação via e-mail, devido ao mau serviço da IOL, que demorou cerca de 2 semana a "normalizar" a tentativa de melhoria da mudança de aspecto do e-mail. Como se isto não chegasse, os e-mails desse período e das 3 semanas anteriores ficaram perdidos até hoje. Para cúmulo, a IOL mudou o aspecto do e-mail, mas manteve a diminuta capacidade de armazenamento igual! Quem nos contactou no período referido e não teve resposta, pedimos desculpa e agradecemos que nos diga qualquer coisa.

Passemos agora a apresentação mais detalhada do que aconteceu no evento...
Os filmes antigos despertaram a atenção de quem ia passando pelo local... Os que tinham mais tempo disponível sentavam-se e só se levantavam depois de verem o que estava a ser exibido.

Em relação aos veículos em exibição, começamos pelo ciclomotor RAF, com motor Cucciolo e suspensão dianteira e traseira - facto que não é muito vulgar. Este ciclomotor foi comercializado por uma empresa de Coimbra, estando nas imagens adaptado a bicicleta e com as peças que lhe foram retiradas em exposição a seu lado.

Outro dos ciclomotores com motor Cucciolo era este Vilar, com depósito na zona do selim, que já aqui mostrámos anteriormente e que está à venda na oficina de João e Nelson Ferreira (bem como os outros que se seguem).

A Famel Rex que esteve em exposição chamava à atenção de muitas pessoas que passavam pelo local e que desconheciam a existência deste tipo de ciclomotores Famel. Foi ainda motivo de conversa, pois veículos deste tipo são um bom investimento económico, evitando o risco que é ter o seu dinheiro guardado num banco ou noutro tipo de agência legal de agiotagem.

Ainda da Vilar e também com motor Cucciolo, mas neste caso com motor de três velocidades, este ciclomotor que também já aqui mostrámos, despertava curiosidade pelo motor, que não é tão frequente de se ver.
Termino agradecendo ainda a todos os que nos visitaram e fizeram companhia, bem como a todos os que divulgaram o evento e encorajaram a ideia: Obrigado!

Continue lendo...

2013/11/29

Motorizada Famel Caravela - Oficina Moto & Restauro


Esta motorizada Famel Caravela aguarda por ser restaurada na oficina Moto & Restauro, na cidade de Fundão.
Uma das coisas que salta à vista nesta Famel é que tem amortecedores duplos em cada lado da roda de trás.

Já aqui dissemos que este modelo da Famel tem o nome inspirado nos aviões a jacto que a TAP comprou para sua frota. Por esse motivo é que o emblema do depósito tem um avião.

Está equipada com um motor DKW, de turbina.

A motorizada está muito completa e com a pintura original bem conservada. Veja-se o trabalho de filetagem e o jogo de cores feito nas mais variadas peças da Famel.

Na parte lateral do depósito de combustível há uma borracha com as letras Famel em relevo e pintadas. Na borracha pode-se ver a referência H 4297

O selim tem no seu interior um espaço para guardar a bomba de ar para encher os pneus. Este exemplar ainda conserva a bomba, bem como o sistema de fecho original.

No guarda-lamas é possível ver a chapa que era colocada em cada uma das motorizadas desta época, onde se lia que esta Famel Caravela era o modelo G.

O farolim era dimensões consideráveis e era constituído por várias peças. A borracha a preto tem a referência H 3722.

Os punhos em borracha no guiador eram da Magura.

Um pormenor da terminação da forqueta, na roda da frente...

O velocímetro estava embutido no farol e era da marca VDO.

Para mais informações sobre esta motorizada, ou para outros restauros, podem contactar José Antunes da Moto & Restauro usando o número de telemóvel 962448182 ou o 968423967 (Moche) ou pelo e-mail jadantunes@hotmail.com

Continue lendo...

2013/11/28

Rodas de Viriato - Garagem Aberta - Dezembro 2013


Chegamos ao final do ano e em Dezembro aproveitamos para repetir a iniciativa Garagem Aberta - Rodas de Viriato.
Será no dia 7 de Dezembro de 2013 e é um bom programa para quem quer uma desculpa para fugir a carneiradas de centros comerciais. Basta enviarem um e-mail ou uma mensagem pelo Facebook, a combinar e cá estaremos para falar um pouco sobre os veículos feitos em Portugal.

Podem ainda aproveitar para:
- Ver veículos antigos com e sem motor da indústria nacional;
- Consultar os nossos arquivos com folhetos, revistas, manuais, catálogos;
- Trocar, comprar ou vender algum artigo (selos, miniaturas, bicicletas, triciclos, motorizadas, peças, pneus, folhetos, revistas, etc...)...
Já sabem quem não se paga nada e com um pouco de sorte ainda comem uma fogaça de Palmela (um bolo típico)!

Continue lendo...

2013/11/27

Manual Automotoras Allan - Descrição dos circuitos eléctricos - Funcionamento e avarias


O material que hoje publicamos foge um pouco à temática deste blogue (veículos de fabrico nacional), mas não podemos deixar de o partilhar com os nossos leitores...
E não faltam motivos... Seja pelo interesse do conteúdo, seja por ser um artigo relacionado com as automotoras nacionais ME - da linha do Vale do Vouga (e também relacionado com as automotoras nacionais das Oficinas de Santa Apolónia), seja porque um documento destes não pode ficar guardado sem ser partilhado!...

Pois trata-se de um manual das automotoras Allan - Descrição dos circuitos eléctricos - Funcionamento e avarias, da Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, editado pela Divisão de Material e Tracção - Serviços Técnicos e Oficinas, Instrução N.º A D A - 4.

Como é fácil de imaginar, uma publicação deste tipo terá tido poucos exemplares, afinal as automotoras fabricadas não terão sido assim tantas e as pessoas que as conduziam e mantinham poucas mais terão sido.

A parte de texto do manual tem 69 páginas que estão agrafadas entre si.
No final do texto estão as assinaturas do engenheiro chefe da organização diesel e do engenheiro chefe da divisão de material e tracção, tendo o documento sido concluído em Julho de 195.

Depois seguem-se uma série de esquemas que aparentemente são cópias heliográficas de desenhos técnicos, sobre variados temas, como os símbolos do esquema eléctrico...

O esquema do painel de relés 16 R e 17 R...

A representação esquemática do regulador de velocidade do motor diesel...

O quadro de distribuição da iluminação das automotoras Allan...

Ou o esquema da localização da instalação eléctrica dos circuitos de iluminação das automotoras Allan.

Com a aquisição deste manual já estamos mais confiantes em relação à aquisição de uma destas automotoras, para figurar no nosso espólio, a título de curiosidade.
Se for necessário ceder o documento a algum museu ferroviário, por não figurar numa exposição, também o podemos fazer!

Continue lendo...

2013/11/26

Expo Clássicos - Gondomar - Fevereiro 2014


Já está marcado o evento Expo Clássicos em Gondomar, no Multiusos, nos dias 1 e 2 de Fevereiro de 2014.
Para além da feira de peças e acessórios, haverá venda de veículos clássicos, concurso da motorizada com o melhor restauro, concentração de automóveis e motorizadas clássicas.
Para mais informações sobre o evento, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

2013/11/25

Selim antigo da EFS para ciclomotor


Tal como os pneus antigos são um pormenor importante num restauro, também a capa de um selim antigo o pode ser.
Neste caso temos uma capa em borracha da EFS para selim de ciclomotor.

Neste tipo de selins, usados em ciclomotores que nem sempre tinham suspensão em todas as rodas, as molas do selim e a borracha funcionavam como forma de amortecer a passagem por buracos e pedras...

Continue lendo...

2013/11/24

Feira do Brinquedo Antigo e de Colecção / Feira de Trocas - Nov' 13


Mais uma edição da Feira do Brinquedo Antigo e de Colecção / Feira de Trocas, no Hotel Tuela, na cidade do Porto.
Realiza-se no próximo Sábado, dia 30 de Novembro, das 10 horas e 30 minutos até às 18 horas . A entrada é livre.

Continue lendo...

2013/11/23

Bicicleta pasteleira Ferrer quadro Confersil (2/2)


E com uma fotografia do suporte de mercadorias da bicicleta Ferrer com quadro da Confersil abrimos a conclusão da apresentação desta bicicleta de fabrico nacional.

Apresentamos mais alguns pormenores, onde podemos conhecer o material que foi usado na sua montagem.

Um dos pneus é da CNP e aparenta ser o modelo Jamour ou Jamdur. Certamente será Jamour, pois na língua portuguesa a letra M só se escreve antes de vogais ou antes das consoantes P e B.

Jamour será mais um nome de um rio como acontecia com outros modelos de pneus da CNP?... O rio Jamor (sem a letra U) passa pelos jardins do palácio de Queluz, será que se refere a eese rio?.
Ou Jamour será um nome de um agente que mandou fazer pneus com a sua marca?

Não é só o quadro que é da marca Confersil, aqui podemos ver um componente do sistema de travagem de alavanca com esta marca gravada no metal.

O selim como já dissemos é da Cibor. Na imagem encontra-se untado de cebo, para que o couro possa ser conservado.

A roda pedaleira é da Hermesse e o dínamo é da Miller.

Continue lendo...

2013/11/22

Pneu antigo Dragão para bicicleta roda 18


Para além de fabricar pneus para várias marcas de bicicletas e de motorizadas, a CNP - Companhia Nacional de Pneus produziu pneus com vários nomes de animais, como o Bufalo, Galgo, Jaguar, Leão e o Lince.

Hoje mostramos o pneumático Dragão, para bicicletas com roda 18 x 1 3/8.

Era um pneu de piso misto.
Na imagem anterior percebe-se que o pneu nunca foi usado, pois apresenta "cabelos" de borracha, resultantes do processo de fabrico.

Na lateral pode-se ver o número 151 que, ou muito nos enganamos, ou era o número de referência do pneu.

Há ainda as letras CR, as quais ainda não conseguimos explicar (seria do molde usado ou uma referência do lote de fabrico do pneu?...).

Continue lendo...