2015/03/18

XII Automobilia Ibérica da Moita - Balanço


No fim-de-semana passado realizou-se a edição de 2015 da Automobilia Ibérica da Moita - XII Feira Ibérica de Peças e Acessórios para Automóveis e Motociclos Clássicos e de Época.

Quem tem acompanhado este blogue ao longo dos tempos, sabe que temos o cuidado de fazer todos os anos o balanço do que vimos, e este ano não vai ser diferente!

Para terem uma noção dos eventos anteriores, podem ver o material que publicámos a este respeito em 2014201320122011201020092008 e 2007.

O balanço geral é positivo. Reparámos que o espaço estava concorrido em termos de visitantes e em termos de vendedores / material - ingredientes necessários para uma boa automobilia...
Um ciclomotor Vilar Pachancho e uma Casal K 500 Crossit encheram-nos a vista!

Este ano registaram-se algumas diferenças em termos de veículos nacionais. O autocarro UTIC Guy não esteve presente no exterior do espaço e os jipes Portaro não estiveram no interior do segundo pavilhão.

Mais uma vez constatámos que os automóveis no interior dos espaços de exposição são cada vez menos - situação que se justifica pelo tipo de evento, mas a afluência de público bem que justificava uma pequena exposição relativa a uma marca em concreto...

Bem que gostava de ver o Heinkel da entrada substituído por um Sado 550, o que de alguma forma até honraria o nome do Histórico Automóvel Clube de Entre Tejo e Sado.

Em termos de material para venda, havia muito para escolher e para gostos bem variados.
As motorizadas nacionais marcaram presença de forma acentuada. Várias Famel XF 17 para venda, muitas Casal (entre elas uma Casal K 175), muitas SIS Sachs e também motorizadas Macal, entre outras.

Em termos de peças para reparações e restauros, o cenário era idêntico.
Nos veículos sem motor, havia rodas para triciclos e quadriciclos; selins em couro e em napa; pneus antigos; chapas para quadro de bicicleta e outros tantos acessórios para bicicletas antigas e clássicas.

Nas bicicletas para restauro, as Vilar faziam sentir a sua presença com vários modelos para criança e jovem, enquanto que para os adultos, havia várias pasteleiras à venda.

No que respeita às duas rodas com motor, continuou a verificar-se o incremento da disponibilidade de peças novas, mas fabricadas nos nossos dias e disponíveis para venda em várias bancas de profissionais da área.

Em termos de peças usadas, a foto que se segue é exemplificativa.
Desde o simples (ou complicado de encontrar!...) emblema para o depósito de combustível, até a motores com refrigeração líquida, havia de tudo um pouco.

O coleccionismo, tanto de brinquedos antigos, como de miniaturas; passando pelos manuais e catálogos, estava representado por vários vendedores, muitos deles já conhecidos de automobilias anteriores.

Havia ainda espaços onde se podiam obter produtos têxteis com muitas das marcas de motorizadas, motos e automóveis; comer (desde pipocas a refeições mais substânciais) e comprar produtos para manutenção de motores e peças.

Uma agradável surpresa foi encontrar vários vendedores com produtos da Sericértima (empresa que se dedica ao fabrico de diferentes tipos de autocolantes para motorizadas, motos e bicicletas) e que tem um leque muito abrangente de autocolantes para restauros (saibam mais informações » Aqui!).

Várias bancas com os autocolantes da Sericértima, mostram bem que são um produto escolhido por quem está no ramo, produto esse que pode ser comprado por quem visitar o site da empresa.
Mas ainda há mais para contarmos sobre estes autocolantes!

A terminar - que a reportagem já vai um pouco longa - foto do carro de passear bebés, na banca de Carlos Martins / Old Moped e uma foto de um expositor na banca da Gasolina Super.

Para além do muito que referimos anteriormente, a feira é um ponto de encontro com conhecidos (e desconhecidos), o que torna tudo mais interessante. Isso, mas alguns artigos num saco (ou num reboque!...), são garantia de uns momentos bem passados.

2 Comentários

Carlos Pereira disse...

Bom dia a todos. Tenho uma K175 documentada em peças para ser montada (possui muitas peças)

J.B. disse...

Boa tarde Carlos.
Obrigado pelo comentário.
Se possível gostava que me enviasse um e-mail (está na lateral direita do ecrã do blogue).
Cumprimentos
JB

Enviar um comentário