2016/03/19

XIII Automobilia Ibérica da Moita - Balanço


E como vem sendo norma nos últimos 9 anos, já visitámos a XIII Automobilia Ibérica da Moita / edição de 2016 e aqui estamos para fazer o balanço do que vimos.

Sendo os veículos de fabrico nacional o tema do nosso interesse, foi em busca deles que fomos e logo ao chegar ao Pavilhão de Exposições da Moita vimos 3 jipes UMM estacionados, sendo que um deles era um UMM Alter Troféu decorado com as publicidades da época em que competia. Estávamos a começar bem!

Fomos no período que alguns vendedores consideram ser o das vendas (logo na primeira manhã), registando-se afluência de público, situação à qual não serão alheios os factos de não se pagar entrada na Automobilia Ibérica da Moita e de o dia estar solarengo.

Temos a sensação de que ano após ano o número de veículos completos dentro dos espaços cobertos vai diminuindo, especialmente no que respeita a automóveis.

Sendo uma automobilia, a variedade de artigos à venda era grande, na imagem anterior podemos ver vários carrinhos antigos a pedais de fabrico francês que estavam para venda. Dois deles lembravam os automóveis dos anos 20/30 com uma simulação de radiador vertical na frente.

Este ano havia duas bombas de gasolina antiga à venda, situação que reflecte o crescente interesse por este tipo de artigos, bem como de latas de óleo antigas, usadas para decorar garagens e espaços de exposição.

Em termos de acessórios, peças e componentes para motorizadas e bicicletas nacionais a oferta era grande e variada, tanto de material usado, como de material novo. Na imagem anterior podemos ver os emblemas que Carlos Martins / Old Moped tinha para venda (Vilar, EFS, Esail, Mopede, Seven, Famel, Perfecta, New Star, Dúnia, Tel Star, Macal, Motobil, Vanguard...)

Numa outra banca havia muito material para bicicletas antigas e clássicas, nomeadamente de marca Epedal, Ciclo-Fapril e Vilar.

Era também da Vilar uma das bicicletas antigas presente num espaço dedicado a venda de velharias. Era uma Vilar Janota dobrável, com selim comprido. Logo ao lado de uma bicicleta tipo BMX da Confersil.

No piso de cima era possível encontrar 2 pneus antigos para moto de marca Mabor General, com piso listado, logo ao lado de dois pneus em borracha amarela, também antigos e para bicicleta BMX.

No meio de várias peças, podíamos ver um ciclomotor de marca Mavic que podia servir de base para um restauro.

Em termos de material novo, não faltavam os autocolantes para restauros fabricados pela Sericértima, bem como os conjuntos "New Sticker" de autocolantes da mesma empresa com motorizadas nacionais.

Já em termos de motorizadas a Gasolina Super tinha muitas peças novas, prontas a montar e a usar. na foto anterior podemos ver guarda-lamas e um capacete de marca NDN.

Ao longo das várias edições, há veículos que vão aparecendo. Este ciclomotor Vilar com motor Cucciolo da Ducati é um desses exemplos e este ano estava para venda. Tinha uma placa em cartão que fazia lembrar a foto da venda de um carro em Wall Street durante a depressão... Quase 100 depois a realidade anda próxima.

Podem relembrar as edições anteriores aqui:
- XII Automobilia Ibérica da Moita - 2015
- XI Automobilia Ibérica da Moita - 2014
- X Automobilia Ibérica da Moita - 2013
- IX Automobilia Ibérica da Moita - 2012
- VIII Automobilia Ibérica da Moita - 2011
- VII Automobilia Ibérica da Moita - 2010
- VI Automobilia Ibérica da Moita - 2009
- V Automobilia Ibérica da Moita - 2008
- IV Automobilia Ibérica da Moita - 2007

seja o primeiro a comentar!

Enviar um comentário